Hangar: Acústico bem idealizado, programado e executado

Resenha - Acoustic, But Plugged In! - Hangar

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

9


Quando uma banda de metal lança algumas músicas acústicas, muita gente aplaude e aprecia, mas quando os músicos decidem lançar um álbum completo neste formato, muitos dos fãs torcem o nariz e saem criticando o material sem antes ouvi-lo, o que é um grande erro, pois as vezes, por radicalismos infundados, podemos perder a chance de conhecer apreciar grandes discos, como é o caso deste novo lançamento do HANGAR, banda brasileira já veterana na estrada.

Fábio Laguna: Tecladista divulga Atomic Bride, demo tape rara gravada em 1996Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy Metal

É verdade que em alguns casos algumas musicas são realmente "assassinadas" nas versões acústicas, mas este não é o que acontece aqui, muito pelo contrário: tudo foi muito bem idealizado, programado e executado, sendo que a beleza das composições e a criatividade (e, porque não, sensibilidade) dos novos arranjos, são dignas de aplausos.

Ficar enaltecendo o trabalho dos músicos do HANGAR é ficar chovendo no molhado, tendo em vista que todos são músicos muito acima da média, e mesmo em um trabalho digamos, mais "light", é possível notar a qualidade de todos, em especial do monstro das baquetas Aquiles Priester, que mesmo sem muito espaços para suas famosas quebradeiras, fez um trabalho muito marcante e criativo, mostrando que realmente é um músico diferenciado. Os arranjos de cordas e teclado também ficaram maravilhosos, e merecem o reconhecimento.

Outro grande destaque é o novo vocalista, André Leite, que substitui Humberto Sobrinho, que teve que deixar a banda por problemas pessoais. E André realmente surpreende neste trabalho, com uma voz suave e ao mesmo tempo marcante e poderosa, interpretando os temas com muita competência e qualidade, conseguindo transmitir muitos sentimentos com seus vocais, e mostrando que tem tudo para fazer história com a banda. Torçamos para que se fixe no posto frontman da banda.

Todas as versões ficaram realmente excelentes, e o legal é que mesmo estando em formato acústico, não perderam as características do heavy metal que as consagraram, merecendo destaque, dentre outras, as versões para as clássicas "Call me in the Name of Death" (com André mostrando o porque ter sido o escolhido para o posto de vocalista, com uma interpretação incrível), "Infalible Emperor" (com arranjos fantásticos) e "Inside Your Soul".

Além destas, a banda nos brinda com a nova "Haunted by your Ghosts", uma excelente e marcante canção, e que tem tudo para entrar para o rol de clássicos da banda, com arranjos e melodias de um bom gosto de impressionar, e com André novamente fazendo um trabalho de cair o queixo.

O disco também tem uma qualidade de gravação excelente, sendo que foi todo produzido pelo baterista Aquiles Priester, coproduzido e mixado por Theo Vieira e masterizado por Heros Trench (Mr. Som). Além disso, a arte gráfica também é bem legal, sendo a arte concebido por Aquiles e produzidos pela designer Vanessa Döi.

O fato é que depois que Aquiles saiu do ANGRA e passou a dedicar-se exclusivamente ao HANGAR, a banda tem crescido assustadoramente, ampliando muito seu horizonte musical e conseguindo cada vez mais fãs, merecidamente.

Por isso, meu amigo, deixe os preconceitos de lado e aprecie mais esta obra de arte do HANGAR, que já pode ser considerada uma das melhores bandas brasileiras de todos os tempos.

Acoustic, But Plugged In! - Hangar
(2011 – Nacional)

Formação:
André Leite - Vocals
Eduardo Martinez - Guitars
Fábio Laguna - Keyboards
Nando Mello - Bass
Aquiles Priester - Drums

Track List:

1. One More Chance
2. Solitary Mind
3. Haunted by your Ghosts
4. Based on a True Story
5. Infallible Emperor (1956)
6. Angel of the Stereo
7. Your Skin and Bones
8. The Reason of your Conviction
9. Time to Forget
10. Call me in the Name of Death
11. To Tame a Land
12. Dreaming of Black Waves
13. Colorblind
14. Forgive the Pain
15. Inside your Soul




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Fábio Laguna: Tecladista divulga Atomic Bride, demo tape rara gravada em 1996

Aquiles Priester: os álbuns que marcaram o bateristaAquiles Priester
Os álbuns que marcaram o baterista

Sepultura: Eloy Casagrande fala sobre a influência de Aquiles PriesterSepultura
Eloy Casagrande fala sobre a influência de Aquiles Priester


Contra-baixo: as melhores introduções do Heavy MetalContra-baixo
As melhores introduções do Heavy Metal

Oops!: 10 erros eternizados em gravações de clássicosOops!
10 erros eternizados em gravações de clássicos


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin adWhipDin